segunda-feira, 26 de março de 2012

100 Anos de Luiz Gonzaga



Se estivesse vivo, o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, iria completar 100 anos no dia 13 de dezembro deste ano. Gonzagão foi uma das mais completas, importantes e inventivas figuras da música popular brasileira e reconhecendo a grandiosidade de seu legado a Universidade Estadual da Paraíba instituiu 2012 como o “Ano Luiz Gonzaga na UEPB”, iniciativa aprovada em Resolução Declaratória pelo Conselho Universitário (Consuni) da Instituição, no dia 16 de fevereiro deste ano.

Biografia


Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu em uma sexta-feira, 13 de dezembro de 1912, em Exu (PE). É apontado pela crítica como um dos nomes mais importante nome da música popular brasileira de todos os tempos. A importância de Luiz Gonzaga deve-se à abrangência que sua obra teve - e tem - por todo o território brasileiro.

Cantando acompanhado de sua sanfona, zabumba e triângulo, levou a alegria das festas juninas e dos forrós pé-de-serra, bem como a pobreza, as tristezas e as injustiças de sua árida terra - o Sertão nordestino - para o resto do país, numa época em que a maioria das pessoas desconhecia o baião, o xote e o xaxado.

Admirado por grandes músicos, como Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Raul Seixas, Caetano Veloso, entre outros, o genial instrumentista e sofisticado inventor de melodia e harmonias ganhou notoriedade com as antológicas canções Baião (1946), Asa Branca (1947), Siridó (1948), Juazeiro (1948), Qui Nem Jiló (1949) e Baião de Dois (1950).

Luiz Gonzaga morreu em 2 de agosto de 1989, aos 76 anos, vítima de parada cardiorrespiratória, no Hospital Santa Joana, na capital pernambucana. Seu corpo foi velado em Juazeiro do Norte e, posteriormente, sepultado em seu município natal, Exu.

5 comentários:

  1. o rei do baião sempre estará em nossos corações...

    ResponderExcluir
  2. Parabens a essa escola.Só esse slogan ja merece nota máxima. Muito bom saber que pais a fora ainda temos grupos com esa força, pra lutar pela liberdade com educação.

    ResponderExcluir